Quissamã: Recursos do Petróleo não refletem em transparência nos investimentos

Quissamã: Recursos do Petróleo não refletem em transparência nos investimentos
Facebook
Twitter
WhatsApp

Apesar de Quissamã receber mais de R$ 163 milhões este ano em royalties e participação especial do setor petrolífero, a cidade enfrenta críticas devido à falta de transparência nos investimentos. A oposição questiona a discrepância entre os recursos disponíveis e os projetos estruturantes, considerando-os aquém do esperado.

Um servidor do governo alega que todas as informações estão acessíveis no portal da transparência, mas a falta de detalhes nos investimentos per capita relacionados ao petróleo levanta dúvidas. A prefeita Fátima Pacheco, acusada de falta de transparência, enfrentou autuações do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro cerca de dois anos atrás.

A vereadora Alexandre Moreira, da oposição, destaca que a prática da prefeita sugere favorecimento a fornecedores escolhidos por ela. A não divulgação do Índice de Gestão Fiscal (IFGF) de Quissamã, considerado fora da base pela Firjan, agrava a falta de transparência. Em 2021, a cidade ficou em 61º lugar entre os 92 municípios, evidenciando a necessidade de uma gestão mais transparente e responsável dos recursos públicos

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Mais