São Gonçalo: Estratégias visionárias para a preservação da Mata Atlântica

São Gonçalo: Estratégias visionárias para a preservação da Mata Atlântica
Facebook
Twitter
WhatsApp

No último Dia Mundial das Florestas, São Gonçalo encontra-se no centro das atenções por sua postura proativa em relação à preservação da Mata Atlântica. Este bioma, símbolo de riqueza e fragilidade, recebe um enfoque meticuloso por parte do município.

A Mata Atlântica, com sua exuberância e complexidade, desempenha um papel insubstituível na manutenção dos equilíbrios ecológicos globais. Em São Gonçalo, suas áreas mais significativas residem nas APAs do Engenho Pequeno, Alto do Gaia, Itaoca e Estâncias de Pendotiba.

O lançamento do Plano de Manejo Integrado das APAs, engendrado pela Secretaria de Meio Ambiente, ergue-se como um monumento de comprometimento e visão estratégica. Aprovar este plano é sinônimo de reafirmar o compromisso com a preservação ambiental, transcendendo interesses imediatistas.

O Plano de Manejo, confeccionado meticulosamente e aprovado pelo Conselho de Meio Ambiente, estabelece diretrizes cruciais para a gestão sustentável dessas áreas protegidas. Este documento, fruto de um processo participativo e inclusivo, é um testemunho do potencial transformador da colaboração comunitária.

Carlos Afonso, Secretário de Meio Ambiente, ressalta a importância estratégica desse marco para o município. Ele enxerga no Dia Mundial das Florestas não apenas uma celebração, mas um chamado à ação coletiva em prol da preservação dos ecossistemas vitais.

Além disso, o relatório mensal da ASAS revela números impressionantes em termos de resgate e reabilitação de animais silvestres. Essa iniciativa, aliada ao compromisso com a preservação das APAs, evidencia a visão holística de São Gonçalo em relação à conservação da natureza.

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Mais